Site icon Fixe-city

Monitorizamos a Qualidade do Ar

A degradação da qualidade do ar é umas  das consequências mais nefastas da mobilidade 1.0 (a mobilidade centrada no automóvel)  que se faz através de emissão de gases e partículas. As partículas decorrem da combustão dos motores e do desgaste dos travões e pneus. 

A poluição atmosférica é responsável,segundo a Agência Europeia do Meio Ambiente, por mais de 400.000 mortes prematuras na Europa. As partículas finas, com dimensões 20 vezes inferiores à espessura de um cabelo, são fácilmente inaláveis e os seus efeitos são especialmente perniciosos entre crianças e idosos. 

Terena, no concelho do Alandroal, e Sines são as duas estações da CCDRA (Comissão de Coordenação da Região Alentejo)mais parte de Évora  e fazem parte de uma rede certificada de estações europeias que monitorizam a qualidade do ar na Europa. 

Em Évora, monitorizou-se a qualidade do ar , tanto quanto sabemos, pela última vez , em 2013.

E a partir da semana que vem, com sensores não calibrados é certo, o projecto Évora 2.0 vai começar a medir também um dos parâmetros mais sensíveis que afectam a qualidade do ar. Precisamente as partículas finas, aquelas que têm dimensões inferiores 20 vezes a espessura do cabelo. E onde vão ser feitas essas medições? Para já num dos locais mais importantes da nossa cidade: em frente às escolas. 

Dar-vos-emos  conta aqui das primeiras medições assim que tivermos os primeiros dados. 

Fernando Moital, 17/10/2019

Ir para a barra de ferramentas